Pesquisa revela: Brasil tem um MEI criado a cada dez segundos

Pesquisa do Serasa Experian revela que número de novos Microempreendedores Individuais foi recorde em maio de 2018, com 80,5% do total de novas empresas no país

Novo Empreendedor

(Crédito: vadymvdrobot / 123RF Imagens)

O mês de maio de 2018 registrou um recorde no surgimento de novos Microempreendedores Individuais. De acordo com o Indicador Serasa Experian de Nascimento de Empresas, 182.552 novos MEIs foram registrados no país no período, o que representa o nascimento de um MEI a cada dez segundos. No consolidado, 226.653 novas empresas surgiram no país no mês passado, um aumento de 8,4% frente ao volume do mesmo período no ano de 2017. Sendo que os MEIs representam 80,5% desse total.

Acumulado do ano

Já no acumulado dos cinco primeiros meses de 2018, foram criados 876.557 novos MEIs. E na comparação com abril de 2018, que registrou 177.391 novos Microempreendedores Individuais, o crescimento foi de 2,9%. Já em relação a maio de 2017 (166.831), a alta foi de 9,4%.

De acordo com os economistas da Serasa Experian, o avanço observado no nascimento de Microempreendedores Individuais tem relação direta com o desempenho abaixo do esperado da recuperação da economia. Tanto na redução da taxa de desemprego quanto no aumento na criação de novas vagas formais de trabalho.

Nesse contexto, segundo os economistas, os MEIs se destacam como uma alternativa para a geração de renda, orientada principalmente pela criação de oportunidades e pelo desenvolvimento de novos negócios.

Setor de Serviços lidera

O setor de Serviço ficou na liderança em maio como o escolhido para dar início a 148.835 novos negócios, de variadas naturezas jurídicas. Isso representa 65,7% do total registrado no Brasil. Já o Comércio foi o setor responsável pelo nascimento de 59.165 empresas, o equivalente a 26,1% do volume apurado no quinto mês do ano. A Indústria contou com 17.950 empresas criadas, 7,9% do total dos novos negócios abertos em maio de 2018.

Cadastre-se e receba novidades e dicas sobre empreendedorismo

Segundo os analistas do Serasa Experian, o indicador tem demonstrado o fortalecimento, ano a ano, do setor de Serviços, especialmente na comparação com os 52,5% de participação registrados originalmente pelo levantamento, em maio de 2010. Esse avanço, de acordo com os analistas, segue concomitante ao retrocesso na criação de novos negócios pelo setor Comercial, que recuou de 35,6% no indicador em maio de 2010 para 26,1% no mesmo período de 2018. O total de novos empreendimentos da Indústria também permanece em queda na comparação com o histórico monitorado, que indicava, em maio de 2010, uma participação de 8,7% para esse setor.

Região Sudeste à frente

O estudo aponta ainda que as regiões do país voltaram a repetir referenciais de participação próximos aos registrados nos quatro primeiros meses do ano. Com 53,1% do total, o Sudeste concentrou 120.256 das novas empresas criadas no Brasil em maio de 2018. Nas mesmas posições anteriores no ranking, o Sul vem na sequência, com 39.395 novos negócios (17,4%), seguido pelo Nordeste, com 36.677 (16,2%); Centro-Oeste, com 19.905 (8,8%) e Norte, com 10.420 (4,6%).

O estado de São Paulo segue consolidado no topo do ranking, ao responder por 66.261, quase um terço (29,2%), das empresas abertas em maio de 2018 no Brasil. O ranking não teve alterações na segunda e na terceira posições, ocupadas respectivamente por Minas Gerais, com 25.180 novos negócios criados (11,1%) e Rio de Janeiro, com 23.518 (10,4%).

Tabela com porcentagem de empreendimentos por estados

Metodologia do estudo sobre Nascimento de Empresas

Para o levantamento do Nascimento de Empresas foi considerada a quantidade mensal de novas empresas registradas nas juntas comerciais de todas as Unidades Federativas do Brasil. Bem como a apuração mensal dos CNPJs consultados pela primeira vez à base de dados da Serasa Experian.

Este artigo foi útil para você? Inscreva-se em nossa newsletter e receba semanalmente as principais notícias do Negociarias.