Contratar pessoas mais velhas pode ser bom para os negócios

Trabalhadores na faixa dos 50 a 60 anos de idade estão cada vez mais produtivos e chamando a atenção dos recursos humanos das empresas

Recursos humanos: homem mais velho em posição de liderança

(Crédito: dotshock/123RF)

Recentemente, o site Business Insider reportou um curioso caso que aconteceu na China. A gigante de e-commerce Alibaba Taobao anunciou uma vaga de emprego para pessoas acima dos 60 anos de idade. E em 24 horas, o setor de recursos humanos da empresa recebeu mais de 1.000 aplicações de interessados. Mas você já parou para pensar nas vantagens que uma empresa pode ter ao contratar um funcionário mais velho?

Pois se você é dono de um negócio, saiba que a experiência de um colaborador com anos de estrada pode ser de grande valia.

O site OpenForum ouviu alguns consultores e empreendedores para elencar as vantagens que uma empresa pode ter ao contratar um funcionário mais sênior. E, acredite, elas são muitas.

Baby boomers na ativa

De acordo com a palestrante e empreendedora Olga Mizrahi, a geração dos chamados “baby boomers” – pessoas nascidas no período que ficou conhecido como “Baby Boom“, entre as décadas de 1950 e 1960 – são uma grande parte da população ainda ativa. De acordo com o último censo nos Estados Unidos, este número pode chegar a 75 milhões de pessoas.

“As pessoas estão ficando no mercado de trabalho por mais tempo. Algumas por razões financeiras, mas muitas delas pelos benefícios de permanecerem intelectualmente e socialmente estimuladas”, disse Olga ao OpenForum.

Cadastre-se e receba novidades e dicas sobre empreendedorismo

Na visão da autora e coach Randi Levin, os “baby boomers” estão definitivamente mudando a face do emprego.

“Com a idade vem a sabedoria. E com a longevidade, os idosos têm a capacidade de criar uma segunda ou até terceira carreira, onde podem mostrar seus talentos e conhecimentos”, diz Levin.

Confiabilidade, experiência e comprometimento

Para Levin, um empregador que contrata um funcionário mais velho tem ganhos significativos em diversos aspectos.

“Eles geralmente são confiáveis e comprometidos. Os funcionários mais velhos costumam ter um ponto de vista mais intuitivo e amplo de uma empresa como um todo. Eles trazem conjuntos de habilidades que os trabalhadores mais jovens ainda não dominaram. E são perfeitos para treinar e mentorar os mais novos”, afirmou Levin.

A avaliação é corroborada por Andrew Simon, sócio de uma consultoria. Para ele, os “baby boomers” chegam numa empresa nova com rico conjunto de experiências.

“Isso inclui trinta a quarenta anos de habilidades interpessoais que os tornam habilidosos em lidar com situações únicas e diferentes tipos de pessoas”, disse Andrew.

+Leia também:
– Como liderar pessoas: saiba o que não fazer no seu negócio
– Como melhorar a comunicação com os funcionários

Fidelidade ao cargo

Além disso, de acordo com Olga Mizrahi, os funcionários mais velhos tendem a ficar mais tempo no emprego, sem a preocupação de ascensão na empresa.

“O processo de contratação custa às empresas tempo, dinheiro e recursos. E sempre há risco em trazer um novo funcionário. Os trabalhadores mais velhos talvez não estejam buscando escalar a escada corporativa. Muitos querem apenas um trabalho estável, sustentável e confiável”, avaliou Olga.
+Leia também: Conheça os motivos para os funcionários pedirem demissão

Disponibilidade de horários

Outra característica muito presente nos trabalhadores mais velhos é a disponibilidade, por opção, de trabalharem em meio período.

“Muitos optam pelo tempo parcial no trabalho, o que lhes permite flexibilidade para cuidar de netos, viajar, fazer exercícios e buscar outros interesses, enquanto ainda ganham alguma renda. Esta possibilidade de se contar com trabalhadores disponíveis a um trabalho de meio período preenche um vazio para muitas empresas. É muito difícil encontrar um perfil, entre os mais jovens, de funcionários que sejam dedicados, educados e dispostos a trabalhar em horários de meio período e turnos alternativos”, afirmou Levin.
+Leia também: 10 dicas de empreendedores para equilibrar vida pessoal e profissional

Executivos aposentados

O consultor de negócios Keith Martino vai mais além: ele sugere que as empresas procurem os executivos aposentados mais brilhantes e experientes que puderem encontrar. E após passar para eles os valores de sua organização e o que você espera realizar como uma empresa, deixar que eles mostrem o tanto que ainda são capazes.

“Convide os executivos aposentados a falarem com sua equipe sênior. E considere remunerá-los por um cargo num conselho consultivo para sua empresa. Promova encontros deles com seus seus funcionários de mais alto potencial, um a um. E, quando apropriado, contrate-os para projetos de alto impacto”, aconselhou Martino.
+Leia também: Saiba como empreender na aposentadoria

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se em nossa newsletter e receba semanalmente um resumo dos artigos do Negociarias.