Empreendedor: saiba que tipo de fundador é você

Existem três tipos de empreendedores ao abrir um negócio. Veja as características e descubra em qual você se encaixa

Fundador de empresa

(Crédito: 123RF)

Diante do desafio do empreendedorismo, você já pensou quais são os seus desafios como fundador de uma empresa? O crescimento de sites de resenhas online forneceu aos clientes acesso inédito às informações do produto. Os clientes ficaram habilitados a tomar decisões de compra com muito mais consciência

Como resultado, a qualidade do produto e a experiência do cliente floresceram. Para atender às novas realidades de negócios, as estruturas da empresa precisaram mudar, começando com seus líderes. O ajuste do produto substituiu a capacidade de venda como o atributo empreendedor mais importante.

Embora hoje todos os fundadores bem-sucedidos devam se adaptar ao seu produto e mercado e tenham uma forte crença para alcançar sua missão, eles também incorporam totalmente pelo menos uma das seguintes personas: o visionário, o operador e o conector. O site Entrepreneur descreveu cada um deles. Veja abaixo.

O visionário

Os visionários criam produtos e mercados totalmente novos em áreas onde não existem tecnologias ou que as transações comerciais ainda não foram dimensionadas em volumes de massa.

Os CEOs visionários possuem profundo conhecimento de domínio, o que os permite antecipar as gerações de produtos antes do tempo. Esses CEOs, como a Apple sob Steve Jobs e a SpaceX e a Tesla, sob Elon Musk, definem o mercado para seus clientes, e não o contrário. Eles criam mercados inteiramente novos e iniciam a inovação descontínua para capacitá-los.

Cadastre-se e receba novidades e dicas sobre empreendedorismo

Airbnb e Uber são empresas de consumo criadas por visionários. Embora existam alguns exemplos de empresas, há menos deles devido aos desafios inerentes à mudança de comportamento empresarial.

Os fundadores visionários possuem a intuição profunda e a inteligência inconsciente para antecipar as necessidades de mercado de longo prazo antes que o mercado comece a florescer. Dentro da empresa, a visão do produto e do mercado do centro de gravidade das empresas deve receber investimento desproporcional de recursos.

+Leia também:
– 3 formas surpreendentes de melhorar sua tomada de decisão
– Dicas de liderança para introvertidos

O operador

Os operadores centrados no cliente ultrapassam rapidamente os concorrentes e dominam os mercados com seu foco em excelência de execução. Suas armas: total foco no cliente e excelência operacional absoluta.

Eles se envolvem em conversas detalhadas com os clientes, dissecando suas necessidades em profundidade. As ideias do cliente e os pontos problemáticos informam os roteiros dos produtos, geralmente entregues aos clientes em algumas semanas. Os operadores se responsabilizam pelos prazos e alcançam resultados espetaculares em nome de seus clientes.

O conector

São líderes magnéticos que apreciam o apelo da indústria e fortes marcas empregadoras. As pessoas querem trabalhar com elas e para elas.

Os conectores são excepcionais em conceituar e forjar relações entre os nós díspares dentro de seus ecossistemas complexos. Como tal, eles brilham no desenvolvimento de negócios, mas não na velha escola, de um jeito meio esquisito. Em vez disso, eles lidam com relacionamentos e possuem um profundo nível de empatia por seus clientes, seus funcionários e seus parceiros.

Os conectores geralmente lideram as empresas durante períodos de alto crescimento e rápido dimensionamento. Sua poderosa combinação de carisma e equalização permite que eles reconheçam e atraiam mais talentos e construam uma cultura vencedora. As pessoas que trabalham para conectores são engajadas, focadas e leais.

Sua fraqueza gerencial mais óbvia decorre da empatia: eles desejam ser apreciados por todos. Como tal, às vezes eles podem demorar a tomar ações duras em colegas de equipe com baixo desempenho. Quando essas ações acontecem, elas são tratadas de maneira tão compassiva e cuidadosa que conseguem gerar lealdade ainda mais profunda.

Gostou desse conteúdo? Inscreva-se na newsletter do Negociarias e receba toda semana mais dicas de empreendedorismo.