Presidente do Sebrae defende mais crédito para as MPEs

Guilherme Afif Domingos participou de assembleia da Associação Brasileira de Desenvolvimento (ABDE), nesta quarta-feira, e disponibilizou o fundo de aval do Sebrae

Espaço Soluções de Crédito, na Feira do Empreendedor de São Paulo 2018

Espaço Soluções de Crédito, na Feira do Empreendedor de São Paulo 2018 (Crédito: Sebrae-SP)

Esta semana, o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, defendeu que o crédito das instituições financeiras de fomento seja canalizado para as micro e pequenas empresas. De acordo com o executivo, pelo menos 84% das MPEs não têm acesso a linhas de financiamentos. Uma vez que elas são destinadas apenas aos grandes negócios. As declarações de Afif aconteceram durante a assembleia da Associação Brasileira de Desenvolvimento (ABDE), que aconteceu na quarta-feira passada (18).

Fundo de aval do Sebrae

“Temos um sistema financeiro que não compete. É um sistema robusto, mas concentrado em cinco instituições. Sendo duas públicas e três privadas. Mas elas são grandes demais para operar com empresas de pequeno porte. Dentro dessa linha, estamos disponibilizando o fundo de aval do Sebrae. Para as instituições de crédito e fomento que intensifiquem suas operações com as MPE”, disse o presidente do Sebrae.

O presidente do Sebrae também ressaltou a importância das instituições financeiras baratearem e simplificarem a concessão de crédito aos pequenos negócios.

“O grande desafio, aqui, com as instituições ligadas à ABDE, é se articular com o BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social). Para permitir que os créditos cheguem aos pequenos”, ressaltou Afif.

Parcerias com fintechs

Segundo o presidente do Sebrae, uma das alternativas é a fomentar parcerias com as chamadas fintechs. Para quem não conhece esse novo termo, tratam-se de startups que usam tecnologia e inovação para prestarem serviços financeiros por menor custo ao público final.

Cadastre-se e receba novidades e dicas sobre empreendedorismo

“É um sistema tecnológico que diminui o custo da operação. E que faz o dinheiro chegar com mais agilidade ao pequeno empresário”, explicou Afif.

Participaram da assembleia da ABDE representantes de 31 instituições, entre bancos de desenvolvimento e agências de fomento de todo país.

Este conteúdo foi útil para você? Então aproveite para se inscrever em nossa newsletter e receba semanalmente as principais notícias do Negociarias em seu e-mail.