5 perguntas para você decidir se larga um emprego e empreende

Você quer investir 100% do seu tempo na sua empresa, mas não sabe se é hora de pedir demissão? Responda as perguntas que vão te ajudar a tomar essa difícil decisão

Homem pensando em pedir demissão

(Crédito: rido/123RF)

Antes de empreender, quase todo empresário foi funcionário. Embora o objetivo seja iniciar sua empresa e ser seu próprio patrão, é preciso ganhar dinheiro de alguma forma. Chega um momento em que você está pronto para dar o salto para o empreendedorismo. Mas não é sempre tão simples assim pedir demissão.

No início do empreendedorismo, você certamente conseguirá dar atenção para o seu negócio por um tempo parcial. Mas, em alguma hora, você será obrigado a decidir em qual lado está: continua sendo funcionário ou sai do emprego para concentrar suas forças em seu empreendimento?

Essa decisão exige muito cuidado e planejamento. É difícil voltar quando você decide correr esse risco. Pensando nisso, o Business News Daily fez cinco perguntas que você precisa fazer antes de tomar uma decisão.

1. A paixão é sua única motivação?

Empreendedorismo não é um trabalho das 9 às 17h. Obviamente, você deve amar o que faz se for torná-lo parte integrante de sua vida. Mas é preciso mais do que isso.

Sua paixão se sobrepõe a um propósito mais profundo, como atender às necessidades de seus clientes? Ou é apenas algo que você está interessado em buscar por pura diversão?

Cadastre-se e receba novidades e dicas sobre empreendedorismo

Ajuste a paixão e o propósito. Você terá uma chance muito maior de sucesso.

+Leia também: 5 dicas para ganhar dinheiro com sua paixão

2. Onde está sua empresa?

É importante ter certeza de que você conhece todo o potencial do novo empreendimento se você investir seu tempo e dinheiro nele.

É fundamental que você verifique a necessidade do mercado por sua ideia. Antes de gastar dinheiro em desenvolvimento de produto ou serviço e, principalmente, antes de pedir demissão, verifique se seu cliente estaria disposto a comprar o que você planeja vender.

Para prever melhor o potencial de sua empresa, pesquise se e como os concorrentes são bem-sucedidos em atender seus possíveis clientes.

+Leia também:
– Você sabe a importância de fazer uma pesquisa de mercado?
– Nicho de mercado: saiba qual é o seu e selecione os clientes ideais.

3. Você tem medo de fracassar?

Todo projeto pode falhar. Mas o quanto você teme falhar? O medo pode ser sua maior responsabilidade como empreendedor. É preciso ter certeza de que esse medo não o controlará se você deixar o seu trabalho.

Permita-se apenas uma pequena margem de medo ao fundar sua própria empresa.  Mas também é um motivador importante para se esforçar para ser melhor. Todo mundo tem medo de fracassar, mas não desista. Você aprende com seus erros ao longo do caminho e continua.

+Leia também:
– 7 lições aprendidas com o fracasso de empreendedores
– Saiba como o medo pode te alavancar ao empreendedorismo

4. Você tem um plano B?

Não existe uma aposta segura no mundo do empreendedorismo. Sempre haverá risco envolvido. E, se esse risco não valer a pena para você, considere manter o seu emprego por um tempo.

Planeje um caminho desafiador pela frente. Os empresários tendem a ser otimistas implacáveis. Mas é vital que você tenha um plano de contingência para um longo caminho para encontrar o ajuste do mercado e rentabilidade. Se você está deixando o seu trabalho para construir o seu negócio, certifique-se de economizar o suficiente em uma emergência. Tenha algum dinheiro guardado para cobrir suas despesas por, pelo menos, seis meses.

5. É o momento certo?

Como você está pesando os prós e contras de pedir demissão, não se esqueça de levar em consideração o tempo. Se você deixar a vida corporativa antes que sua empresa esteja realmente pronta, você provavelmente acabará falhando.

É muito fácil chegar cedo demais ao mercado. Se não for o momento certo para o lançamento do setor, uma ótima ideia será perdida. Aproveite o tempo para realmente aprender sobre o mercado e decidir se a sua solução é algo que os clientes precisam.

Esse artigo foi útil? Inscreva-se na newsletter do Negociarias e receba toda semana mais conteúdo sobre empreendedorismo.