Como negócios de família devem engajar suas próximas gerações

Como os donos de empresas familiares devem trazer a próxima geração para dentro do negócio e manter o que você tanto trabalhou para construir

Gerações de empresas familiares

(Crédito: choreograph/123RF)

Muitas empresas familiares trazem as crianças para dentro desde o início. E algumas famílias têm medo de “danificá-las”. Há o receio de alguma forma mimar ou tornar a vida fácil demais. Porém, com o passar dos anos, é preciso que seus filhos estejam preparados para assumir os negócios.

Planejar a transição é fundamental para o futuro das empresas familiares que você tanto trabalhou para construir e perpetuar. Especialistas em assessoria de empresas familiares falaram ao Harvard Business Review como acertar na caminhada. São cinco elementos que guiam o sucesso da próxima geração de volta aos negócios da família.

1. Ajude a próxima geração a encontrar seus papéis certos

Com muita frequência, os empresários se concentram em apenas um papel para sua próxima geração: o futuro CEO. Mas isso é uma visão muito estreita. Múltiplos papéis, além do CEO, são essenciais para uma participação efetiva. Funções que não podem ser terceirizadas. Eles incluem estar no conselho administrativo, administrar o escritório da família, liderar a fundação da família e liderar o conselho da família.

2. Obter o grupo dinâmico certo

É essencial gerenciar como os proprietários da próxima geração trabalham juntos e se comunicam. À medida que entram no sistema, eles carregam a bagagem desde a infância, estão em lugares diferentes em suas carreiras e provavelmente têm relações diferentes com os negócios da família.

Reserve tempo para que eles se conheçam novamente neste novo ambiente e conheçam seus papéis como proprietários. Sem você na sala. Peça que discutam os seus interesses e a amplitude dos compromissos da sua vida (pessoal, família nuclear, família ampla, carreira e papel nos negócios da família).

Cadastre-se e receba novidades e dicas sobre empreendedorismo

+Leia também:
– Conflitos de gerações no trabalho afetam faturamento de empresas
– Como construir network quando você tem um negócio de família

3. Ajude-os a encontrar sua voz coletiva

À medida que a próxima geração se tornar proprietária, seu conselho de administração perguntará o que eles, como donos, desejam do negócio. Crescimento? Dividendos? Uma venda? Mostre que se eles individualmente pedirem metas conflitantes do conselho, seu poder como proprietários se dissipará.

Indique um membro atual do conselho para trabalhar com eles para encontrar sua voz coletiva como proprietários. Peça-lhes que discutam seus cinco interesses de proprietários potencialmente conflitantes: maximização do valor de negócios de longo prazo, dividendos de curto prazo, esforços filantrópicos, emprego familiar e harmonia familiar.

4. Crie um programa de desenvolvimento de última geração

As principais famílias de negócios desenvolvem programas para ajudar a próxima geração a se tornar boa proprietária e potencial futura líder. Esses programas enfocam cinco objetivos principais: habilidades e competências em propriedade de empresas, princípios e práticas de negócios familiares, conhecimento dos ativos da empresa familiar, compreensão da história e valores familiares e desenvolvimento de competências de liderança pessoal.

Normalmente, o conselho de propriedade da família lideraria esse programa, com base em especialistas externos e executivos não-familiares para apoiar a educação.

5. Dê-lhes espaço para operar

As principais famílias de negócios trabalham em um modelo mental de quatro “quartos” distintos: a sala do proprietário, a sala da família, a sala do gerente e a sala da diretoria. Certifique-se de que todos os proprietários compreendam as regras de cada sala e como reconhecer em que sala estão em determinado momento.

Depois, com o tempo, desafie-os a “mobiliar” cada sala com pessoas e processos de decisão que acabarão por funcionar melhor para sua geração. Isso não acontecerá da noite para o dia. Um processo de fornecimento saudável pode levar de cinco a dez anos para acertar.

Quando se estabelece uma estratégia adequada para integrar seus filhos adultos ao negócio, você pode se surpreender agradavelmente com o modo como as experiências deles fora do negócio os prepararam para prosperar. O objetivo não é apenas ajudar a próxima geração a desenvolver habilidades concretas de liderança, mas também desenvolver a propriedade psicológica do negócio. Você nunca sabe, mas a filha artista pode surpreendê-lo com seu melhor trabalho: como dona da empresa.

Esse artigo foi útil? Assine a newsletter do Negociarias e receba semanalmente mais dicas de empreendedorismo.