Micro e pequenas empresas: governo libera R$ 9 bi

Deste total, R$ 8 bilhões são destinados a novos créditos, enquanto o R$ 1 bilhão restante fica para a renegociação de dívidas

Brasília - Palácio do Planalto (Wilson Dias/Agência Brasil)

Palácio do Planalto (Crédito: Wilson Dias/Agência Brasil)

Micro e pequenas empresas são impulsionadas com liberação de crédito

Em nova medida para impulsionar a economia no país, o Governo Federal autorizou a liberação de uma linha de crédito no valor de R$ 9 bilhões para as micro e pequenas empresas. Deste total, R$ 8 bilhões são para novos créditos, enquanto o R$ 1 bilhão restante será destinado à negociação de antigas dívidas.

De acordo com o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, os recursos serão oferecidos pela Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Santander, Itaú Unibanco, Bradesco, Banco do Nordeste e Banco do Amazônia. Nos eventos, será oferecida consultoria financeira aos tomadores de crédito.

O Ministério do Trabalho mostrou, em recente pesquisa, que esses empreendedores têm sido essenciais para a economia brasileira voltar a crescer. Segundo o órgão, eles correspondem a 98% dos empreendimentos privados do país.

Entre janeiro e agosto de 2017, as pequenas e médias empresas brasileiras  foram responsáveis pela criação de metade dos postos de trabalho formais no país. Ao todo, no período, foram 327 mil novas vagas.

Foto de mãos segurando uma carteira de trabalho. Micro e pequenas empresas são responsáveis por ajudar a aumentar as vagas de emprego.

Cadastre-se e receba novidades e dicas sobre empreendedorismo

Mudanças para MEIs

Em 2018, o valor de faturamento dos MEIs aumentará de R$ 60 mil para R$ 81 mil por ano. Além disso, a Instituição Amiga do Empreendedor ganhará uma expansão para estabelecer novas parcerias com outras instituições de ensino. A ideia é facilitar o acesso dos microempreendedores interessados em buscar qualificação em seus setores.

Leia também:
– Finanças: aplicativo facilita a vida de microempreendedor
– CNPJ suspensos: governo recomenda regularização de MEI

O Portal do Empreendedor também sofreu alterações. Foi atualizado para ter um acesso mais simples para quem estiver interessado em fazer o cadastro de MEI, pesquisas de serviços e consultas. Agora também possui versões para tablets e celulares.

Microempresas beneficiadas

As microempresas também tiveram seu teto aumentado. O limite, que atualmente é de R$ 360 mil, sobe para R$ 900 mil a partir de 2018.

E dentro do mesmo pacote de mudanças, as empresas que faturarem até R$ 4,8 milhões em 2018 poderão se enquadrar nas regras do Simples. Até 2017, o limite é de até R$ 3,6 milhões de faturamento.