5 maneiras de focar sua energia durante uma crise no trabalho

Especialista em treinamento de executivos e líderes de empresas afirma que crises no trabalho são normais e dá dicas para você não se abalar

Conjunto de pilhas azuis com uma vermelha em destaque

Cuide das suas emoções em uma crise no trabalho

Ter um negócio próprio está muito longe de ser um parque de diversões. E assim como acontece em qualquer ambiente de trabalho, diversos tipos de situações do cotidiano podem acabar gerando crises difíceis de serem contornadas. Num artigo publicado na Harvard Business Review, a consultora Amy Jen Su, sócia e cofundadora da Paravis Partner – uma empresa especializada em coaching para executivos e líderes de empresas -, listou cinco dicas fundamentais para você manter o foco e gerenciar sua energia de forma mais produtiva durante uma crise no trabalho. Confira as dicas da especialista:

Aceite a situação

Quando um período crítico atinge sua empresa, a coisa mais fácil de se fazer é resistir ao fato de que algum problema está acontecendo. A gente deseja que as coisas sejam como no mês anterior, quando tudo estava bem. E ao não encarar o problema de frente, acabamos ruminando a situação. No caso de uma crise de trabalho, quanto mais você se opuser ao que está acontecendo, mais energia você irá gastar. Aceitar que tem um problema não necessariamente significa desistir. Muito pelo contrário. Quer dizer que você está tomando conhecimento da situação e ficando alerta para agir claramente na sua resolução.

Observe e classifique suas emoções

Pensamentos negativos, como “eu não vou fazer um bom trabalho” ou “eu sinto que estou deixando a desejar tanto na vida pessoal quanto na profissional”, costumam ser predominantes durante uma crise no trabalho. São emoções normais trazidas em situações como essa, que dificultam a aceitação do problema.

Capa do livro Yout Brain at Work.

Capa do livro Yout Brain at Work.

David Rock, diretor do NeuroLeadership Institute, sugere em seu livro “Your Brain At Work” que em vez de reprimir ou negar uma emoção, uma efetiva técnica cognitiva é classificá-las. Você analisa uma situação e coloca um rótulo na emoção que ela gera. “Os mais bem-sucedidos executivos desenvolveram a habilidade de, mesmo num alto estado de excitação, permanecerem calmos. E isso tem muito a ver com essa técnica de classificar suas emoções”, diz Rock.

Cadastre-se e receba novidades e dicas sobre empreendedorismo

+Leia também:
– Gestão: as vantagens e desvantagens de uma parceria
– Autora une engajamento e literatura em negócio de sucesso

Na próxima vez em que você estiver numa crise no trabalho, ou enfrentar algum revés, siga o conselho de Rock. Dê um passo atrás, observe seus pensamentos e estado emocional e eleja uma palavra para o que está acontecendo, como “pressão”, “culpa” ou “preocupação”. Ao usar uma ou duas palavrinhas, segundo a pesquisa de Rock, você pode reduzir a excitação causada em seu cérebro e, ao mesmo tempo, ativar áreas responsáveis pela realização de habilidades mais funcionais, que irão te ajudar na resolução dos problemas.

Preserve seu senso de escolha e ação

Aceitar a situação e rotular suas emoções pode ajudar a reduzir a natural ansiedade que uma crise no trabalho pode gerar. E a tal ansiedade é algo muito crítico. Segundo uma pesquisa da Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos, ela impacta diretamente no nosso funcionamento cognitivo, especialmente nas áreas do cérebro responsáveis por tomadas de decisões. Não caia numa mentalidade de vítima, ao acreditar que você não tem mais escolhas ou que não tem controle. Em vez disso, seja mais vigilante ao avaliar suas prioridades, fazer acordos difíceis e incorporar autoproteção onde você puder. Por exemplo, pergunte a si mesmo:

  • Quais são as coisas mais críticas a serem feitas hoje?
  • O que eu posso fazer para recarregar minhas baterias? (Exemplo: ir para a cama cedo pelo menos uma vez por semana ou ouvir minha música preferida durante o trabalho)
  • Para o que ou para quem devo dizer “não” durante esse período de crise?

Comunique-se com seus colegas com as pessoas que ama

Outras pessoas podem ser verdadeiros sugadores de energia — ou revigoradores — durante uma crise no trabalho ou em algum revés. Pare tudo e considere como pode renegociar prazos, estabelecer limites mais rígidos ou pedir mais apoio num período difícil:

  1. Renegocie prazos. Consulte sua equipe, fornecedores e clientes para que você entenda para quando cada um deles precisa de alguma coisa de você e a possibilidade de rever esses prazos. Em outros casos, se você antecipar que não terá condições de cumprir algum prazo, assegure-se de informar a todos os afetados sobre suas possibilidades ou renegocie. Mantenha sua integridade ao fazer o que você prometeu e antecipe-se quando precisar mudar de marcha.
  2. Estabeleça limites mais rígidos. Nossos limites precisam ser um pouco diferentes durante uma crise no trabalho ou num período mais agudo. Faça com que outras pessoas de seu relacionamento, tanto profissional quanto pessoal, saibam quando você estará disponível ou não, para que eles estejam conscientes de sua agenda mais apertada.
  3. Peça suporte. Muitos de nós costumamos nos orgulhar de não incomodar outras pessoas com nossos problemas e de sermos autossuficientes. São excelentes qualidades, mas há momentos em que precisamos pedir ajuda. Peça às pessoas que você ama por mais ajuda em casa. Divida o peso dos problemas do trabalho delegando mais, em vez de concentrar toda a responsabilidade e fazer tudo sozinho.

Pratique a auto-compaixão

Livro How To Be Happy At Work

Livro How To Be Happy At Work

Uma crise ou revés no trabalho tem como uma de suas consequências mais duras a facilidade com que uma pessoa pode se abater, especialmente quando não está atingindo seus padrões normais tanto no trabalho quanto em casa, nas relações pessoais. De acordo com Annie McKee, autora do livro “How To Be Happy At Work” (“Como ser feliz no trabalho”) e coautora de diversos livros sobre inteligência emocional, “se você realmente quer lidar com o estresse, você precisa parar de tentar ser um herói e comece a se cuidar”.