Inovação e criatividade são temas de palestra no Rio2C

Em painel na sala principal do evento, Ariel Dascal, Diretor de Inovação Digital da Oi, fala sobre como implementou em sua área uma metodologia de trabalho de startup

Ariel Dascal, da Oi, fala sobre inovação e criatividade no Rio2C

Ariel Dascal, da Oi, fala sobre inovação e criatividade no Rio2C (Crédito: Rio2C)

Inovação, definitivamente, é a uma das palavras de ordem no mundo dos negócios atualmente. As startups, que já nascem de ideias inovadoras, sabem muito bem disso. Já as grandes empresas começam a tomar consciência de que precisam, cada vez mais, rever seus processos internos e tirar qualquer resquício de ferrugem das engrenagens. E num evento como o Rio2C, onde inovar é pré-requisito para participar, o assunto tem sido recorrente em diversas palestras.

Startups internas

Muitas corporações já aplicam, em seu dia a dia, metodologias de startups em determinados setores. Uma delas é a Oi. Mesmo com sua estrutura gigantesca, de mais de 15 mil funcionários, a empresa tem conseguido, com a montagem de pequenos times multidisciplinares em áreas estratégicas, desenvolver novos produtos, voltados para seus mais de 63 milhões de clientes pelo Brasil.

+ Leia também: Feira do Empreendedor terá atrações de realidade virtual

E inovação foi, justamente, o tema da palestra de Ariel Dascal, Diretor de Inovação Digital da Oi, no Rio2C, na tarde desta quinta-feira (5).

“Criamos um grupo de trabalho, no qual aplicamos técnicas de design thinking e desenvolvimento de novos produtos. Foi uma revolução dentro da Oi”, contou o executivo em seu painel sobre “Inovação e criatividade”.

Cadastre-se e receba novidades e dicas sobre empreendedorismo

Mudança de paradigma

Responsável pela área digital, de inovação e de novos negócios, Ariel falou à plateia do Rio2C sobre a mudança de paradigma que vem acontecendo dentro da empresa. Algo que, segundo ele, vem “contaminando” áreas não tão ligadas à inovação.

“Essa questão do digital e da inovação está num super momento. É até politicamente incorreto, numa empresa, não estar por dentro disso. Então, nossa área de marketing da Oi está buscando se especializar cada vez mais em design thinking, em UX. A área de Suprimentos fez workshops. Até o Jurídico está se virando nos trinta. Estão todos tentando se reinventar”, disse Ariel.

Desenvolvimento de produto

Na palestra, o executivo falou sobre todo o processo de desenvolvimento de um novo produto da empresa, o Oi Mod, um plano feito para clientes que buscam liberdade e flexibilidade pra falar e navegar como quiserem. Por intermédio de um aplicativo, o consumidor pode comprar internet e minutos quando quiser, trocar voz por dados e vice-versa, e conferir diariamente o seu histórico de uso pelo smartphone.

+ Leia também: Instagram libera recurso de compras pelo aplicativo no Brasil

Dores e necessidades do cliente

Ariel descreveu todos os passos de desenvolvimento, a começar por uma pesquisa de campo com 200 participantes de dez cidades diferentes, onde foram identificadas “as dores” dos consumidores.

Uma vez mapeadas as principais necessidades, foram criados oito perfis de usuários, as chamadas “personas”. Para depois serem traçadas as jornadas de cada consumidor e, finalmente os protótipos de novos produtos.

Equipe multidisciplinar

O Oi Mod foi um dos produtos desenvolvidos já dentro dessa metodologia de startup na Oi, com uma equipe multidisciplinar comandada por Ariel. E foi lançado em dezembro passado.

De acordo com o executivo, as grandes corporações precisam adotar o saudável hábito de trabalhar em clima de cooperação. E é isso que vem tentando implementar com sua equipe.

Sem competição interna

“O primeiro grande desafio é mudar de um modelo mental de competição para um modelo mental de colaboração. E acho que as novas gerações já têm isso. Mas nas gerações mais antigas, o modelo ainda é o de competição. Porque em qualquer empresa a gente ainda experimenta muitos cortes de pessoal. Então a pessoa se encolhe, se protege. É preciso criar esse ambiente de colaboração e, principalmente, de alinhamento. Nas empresas grandes, as pessoas conversam muito pouco. Elas trocam e-mails, se cobram, mas não conversam”, avaliou Ariel.

Para finalizar, ele contou a história sobre uma palestra que viu alguns anos atrás do guru de gestão Tom Peters, um dos maiores estrategistas empresariais do mundo.

“Ele disse na palestra: ‘se as empresas gastassem mais dinheiro pagando almoços para as pessoas conversarem, elas estariam muito melhor hoje’. Então, acho que parte disso, de uma mudança de atitude, voltada para a colaboração e para a transparência”, finalizou o executivo.

Sobre o Rio2C

O Rio Content Market, que iria para sua oitava edição, passou a fazer parte do Rio2C – Rio Creative Conference. O evento busca trazer, além do audiovisual, uma integração das disciplinas de música e inovação. Assim, continuam as atividades direcionadas ao mercado e aos negócios, mas com dias de portões abertos também para os fãs e público em geral.

A Conferência continua nesta sexta-feira. A programação completa e os ingressos do Festival, que acontece nos dias 7 e 8, estão disponíveis no site do evento.

Rio2C – Rio Creative Conference

Quando: 3 a 6 de abril de 2018 (Conferência), das 9h às 20h; 7 e 8 de abril de 2018 (Festival), das 10h às 22h
Onde:  Cidade das Artes

Endereço: Av. das américas, 5300, Barra da Tijuca

Como chegar

De metrô + BRT – Desça na estação Jardim Oceânico do metrô. Pegue a integração com BRT e desça na alvorada. Siga pela passagem subterrânea que sairá dentro da Cidade das Artes.
De ônibus – Desembarque no Terminal Alvorada. Siga pela passagem subterrânea que sairá dentro da Cidade das Artes.

Este conteúdo foi útil para você? Inscreva-se em nossa newsletter e receba semanalmente as principais notícias do Negociarias.