Saiba a importância de se criar a identidade de uma marca

Não sabe o que é uma identidade de marca? Não entende o porquê da importância de ter uma? Veja as dicas da especialista para você construir uma marca forte

Profissionais criativos fazendo brainstorm de identidade de marca

(Crédito: wavebreakmediamicro)

O dia a dia operacional na sua empresa pode parecer não ter espaço para marketing, não é mesmo? Você treina funcionários, administra as finanças, posta nas redes sociais, finaliza vendas, embala pedidos… Aparentemente, essas atividades nem têm uma relação entre si. Mas saiba que cada uma dessas decisões é parte fundamental da sua identidade de marca.

Agora você se pergunta: o que é exatamente uma identidade de marca? E por que isso é importante para o meu negócio? Para explicar, o site Business News Daily falou com Liz Dennery Sanders, autora de livros sobre o valor de uma identidade da marca. Além de explicar a importância, ela deu dicas de como cada empresa pode criar uma identidade que seus clientes adorem.

Identidade de marca x marca

A identidade da marca é muitas vezes confundida com as escolhas de “marca” que compõem o seu marketing visual. Mas abrange muito mais que isso.

“A identidade da marca é o que uma marca representa e como é percebida no mundo. São as palavras, pensamentos e imagens que vêm à mente quando o consumidor se envolve com a marca de alguma forma. E como ela faz o consumidor se sentir”, disse Dennery Sanders.

Isso inclui escolhas visuais de marca, como design de website e escolha de cor. Mas também inclui elementos como seus valores sociais, marketing, cobertura da imprensa, parcerias e interações com clientes.

Cadastre-se e receba novidades e dicas sobre empreendedorismo

+Leia também:
– 45 dicas de marketing de conteúdo para MPEs
– Conheça estratégias de marketing para negócios de artesanato

“Sua identidade de marca não é apenas seu logotipo ou paleta de cores, é tudo o que você diz e faz também. É como você aperta a mão de um cliente, é o conteúdo que você publica no seu blog e nos seus perfis de mídia social”, afirmou a autora.

Qualquer coisa que afete o modo como o público pensa e sente a sua empresa trabalha para criar sua identidade de marca.

Reconhecimento de marca e brand equity baseado no cliente

Para começar, brand equity pode ser traduzido como “valor da marca”. Foi inicialmente concebido por Kevin Lane Keller nos anos 1990. É o valor da sua marca através dos olhos dos seus clientes. Ou seja, é um valor intangível, diferentemente do patrimônio físico de uma empresa. Esse valor influencia a forma como o cliente pensa, sente e age em relação à marca. Assim como nos preços, na parcela de mercado e na lucratividade proporcionada pela marca à empresa. Existem empresas que são reconhecidas de forma negativa, por exemplo.

Por que isso importa? A identidade da marca afeta dois fatores-chave para o crescimento de sua empresa: reconhecimento da marca e brand equity baseado no cliente.

“A identidade da sua marca é como seus clientes percebem você e, em última análise, como eles se sentem em relação a você, por isso é extremamente importante para a conscientização e crescimento da marca”, disse Dennery Sanders.

+Leia também:
– Livro aponta 6 passos para você construir uma marca de sucesso
– Embaixadores da marca: muito mais que consumidores fiéis

Juntos, os elementos da identidade da sua marca devem criar uma imagem coerente de sua missão e valores, refletir o melhor do seu negócio e deixar os clientes com uma impressão positiva da sua empresa. Isso gera consciência de sua marca entre o seu mercado alvo.

Sem a conscientização da marca, você não pode expandir seu mercado, gerar novas receitas ou criar oportunidades de crescimento.

Quando a identidade da marca e o reconhecimento da marca estão em níveis altos, você constrói o brand equity baseado no cliente. Se você tem um alto valor de marca baseado no cliente, é mais provável que os consumidores confiem e recomendem sua empresa.

Um alto nível de brand equity baseado no cliente cria uma base de clientes fiéis. Isso leva diretamente a oportunidades de crescimento para sua empresa, aumentando sua exposição e lucratividade.

Como construir sua identidade de marca

Conhecer o valor de uma identidade de marca forte é o primeiro passo na criação do brand equity baseado no cliente. O segundo passo é identificar as maneiras pelas quais você pode construir essa identidade.

Dennery Sanders recomendou que as marcas avaliassem regularmente seus “pontos de contato” ou lugares onde os consumidores entram em contato com sua marca: “há muitas maneiras de entrar em contato com seus clientes. Pense em maneiras pelas quais você pode infundir todos esses pontos de contato da marca com o etos e o significado de sua marca”.

Esses pontos de contato, que definem sua identidade de marca e criam reconhecimento de marca, incluem:

  • Propaganda
  • Marketing social
  • Cobertura da mídia
  • Parcerias Promocionais
  • Branding visual
  • Marketing de email
  • Design e conteúdo do site
  • Locais de varejo ou escritório
  • Interações de atendimento ao cliente
  • Compras e materiais de embalagem
  • Eventos do setor
  • Publicações

Pense em como você deseja que os clientes se sintam após cada interação que eles tiverem com sua empresa. Pergunte: como posso fazer com que isso pareça mais on-brand para meu cliente? Como posso fazer desta a melhor experiência possível para o meu cliente?

Importante lembrar às empresas que os funcionários são parte integrante da identidade da marca. Eles precisam receber as ferramentas para entender e comunicar as mensagens da marca, para que se tornem embaixadores eficazes. “Quando os funcionários recebem espaço para participar e contribuir ativamente, a cultura interna prospera e o envolvimento externo positivo aumenta”, afirmou Sanders.

+Leia também:
– Clientes insatisfeitos: 5 dicas para você pedir desculpas
– Clientes fiéis: 7 opções de baixo custo para conquista-los
– O que faz os clientes clicarem? 4 dicas para melhorar suas taxas

Gestão de marca em resposta à percepção do cliente

A identidade da marca não é estática. A percepção do cliente sobre sua marca pode mudar rapidamente em resposta à cobertura da imprensa, ao lançamento de um novo produto ou a um incidente nas mídias sociais. Por isso, as empresas precisam se engajar em um gerenciamento de marca ativo e trabalhar para controlar o modo como sua marca é percebida pelos clientes.

Uma marca de alto automonitoramento se envolverá rapidamente com as percepções do cliente, trabalhando para mudar a forma como sua marca é apresentada e percebida quando os clientes não estão respondendo à sua identidade de marca atual. Um negócio de automonitoramento baixo, por outro lado, não se engaja em gerenciamento de marca ativo.

Responder à percepção de seus clientes sobre sua marca é vital. Para criar uma identidade de marca realmente atraente, é imperativo encantar sua base de clientes. Isso pode significar ajustar suas opções de marketing ou vendas se os clientes não estiverem respondendo positivamente.

No entanto, você não quer abandonar nenhum dos seus princípios básicos em resposta a uma reação negativa. Quando se trata das comunidades que você quer servir, os padrões éticos que você define ou a mensagem que está por trás, o baixo automonitoramento pode permitir que sua empresa mantenha sua integridade diante da mudança de opinião pública.

No longo prazo, encontrar um equilíbrio entre o baixo e alto automonitoramento é fundamental. “Quanto mais você se concentra em ser claro sobre quem você é e o que você defende, e se conectar com seu público de uma maneira autêntica e significativa, mais a conscientização de sua marca crescerá”, aconselhou Dennery Sanders.