MPEs registram saldo positivo na geração de emprego em 2017

Diferente de 2015 e 2016, os pequenos negócios alcançaram bons números na geração de novos empregos

Colegas de trabalho se cumprimentando

(Crédito: gstockstudio/123RF)

O ano de 2017 foi positivo para os micro e pequenos negócios. Nos últimos 12 meses, as MPEs acumularam 330 mil novos empregos, indo na corrente contrário das médias e grandes, que foram responsáveis pela extinção de 350 mil postos de trabalho.

Os números mostram que há uma sinalização real em reverter de vez os saldos negativos de 2015 e 2016. Isso demonstra a força e importância das micro e pequenas empresas na geração de empregos do país”, explicou o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos.

Bons resultados em todos os segmentos

Os números mostram que quase todos os setores obtiveram bons resultados na geração de empregos no país. O destaque ficou para o setor de Serviços que acumulou 206,4 mil postos de trabalhos formais. Em segundo lugar ficou o Comércio com 90 mil novas vagas.

Os dados são do levantamento feito pelo Sebrae com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), fornecido pelo Ministério do Trabalho e Emprego. Os setores da Construção Civil e da Extração Mineral registraram saldos negativos. Foram 6,4 mil e de 2,1 mil, respectivamente.

Ao longo do ano, as micro e pequenas empresas apresentaram número de contratação superior ao de demissão. Exceto nos meses de março e dezembro. É comum no último mês do ano, as empresas apresentarem saldos negativos de empregos.

Cadastre-se e receba novidades e dicas sobre empreendedorismo

Os números negativos

Em 2017, os setores de Indústria e Serviços tiveram os piores índices. No geral, os pequenos negócios registraram o saldo negativo de 164 mil. Enquanto as médias e grandes contabilizaram negativamente 147 mil empregos.

“E apesar de as médias e grandes empresas terem fechado 2017 com saldo negativo, há uma sinalização de que haverá recuperação geral na geração de empregos, o que também é bom para as micro e pequenas”, destacou Afif.

Esse artigo foi útil? Inscreva-se na nossa newsletter e receba outros artigos para o crescimento do seu negócio.