Estúdio de pilates inova em aula com filhotes de cachorros

Instrutora usa fofura canina para angariar fundos para adoção de animais e acaba gerando novos clientes para o seu negócio numa pequena cidade da Carolina do Norte (EUA)

Pilates com filhotes

Aulas lotadas e dinheiro revertido para uma causa nobre em prol da adoção de animais (Crédito: acervo pessoal)

Esta semana, um vídeo apareceu na timeline do Facebook de uma das pessoas da equipe do Negociarias. E por alguns instantes, os níveis de produtividade despencaram a quase zero. Afinal de contas, quem consegue resistir a filhotes de cachorros fazendo fofuras, não é mesmo? E uma das coisas que chamou a atenção no vídeo foi o contexto de empreendedorismo no qual as travessuras caninas foram inseridas. Com o objetivo de conscientizar as pessoas de sua cidade sobre a adoção de animais abandonados e levantar fundos para um órgão de proteção, a dona de um estúdio de pilates da cidade de Asheville, na Carolina do Norte (EUA), teve a ideia de promover aulas com a presença dos filhotinhos. Ao fazer essa boa ação, acabou captando mais clientes para o seu negócio.

“A aula de pilates com filhotes foi criada em outubro de 2017, para levantar fundos para a Asheville Humane Society. E estamos tendo um retorno enorme das pessoas. Os ingressos são vendidos muito rapidamente e eu estou trabalhando com a associação para tentar marcar mais de uma aula por mês. As pessoas ficam muito animadas com essas aulas”, contou por e-mail, ao Negociarias, a professora Alexis Miller, dona do estúdio Cisco Pilates Asheville e idealizadora da aula com os filhotes.

Antes de se mudar para Asheville, em 2010, Alexis já havia dado aulas de pilates em San Francisco, na Califórnia (EUA), e em Genebra, na Suíça. Nascida em Nantucket, Massachusetts, ela se interessou pelo método na Connecticut College, uma faculdade de artes. Lá, começou a frequentar aulas de pilates duas vezes por semana, antes de suas aulas de balé. Viu o quão dramaticamente sua performance na dança melhorou. Bacharel em dança e francês, ela também estudou anatomia e cinesiologia e continuou sua prática no Centro de Pilates de San Francisco.

Alexis certificou-se em pilates após passar por um extensivo programa de treinamento de 700 horas em Seattle, com uma professora chamada Dorothee Vandewalle. Sua mestra aprendeu tudo com Romana Kryzanowska, que, por sua vez, treinou com o próprio Joseph Pilates, criador do método.

Cadastre-se e receba novidades e dicas sobre empreendedorismo

Um estúdio de pilates para chamar de seu

Estabelecida em Asheville, ela abriu seu próprio estúdio, o Cisco Pilates Asheville, em abril de 2011.

“É um estúdio pequeno. Sou a dona e única professora. E esse é o meu trabalho em tempo integral. Apesar de ser um local pequeno, eu costumo dar algumas aulas para grupos”, disse Alexis.

+Leia também:
– Trabalho e vida pessoal: como desapegar e virar a chave
– Como estampar camisetas: conheça a arte da xilogravura

A ideia do pilates com filhotes surgiu durante um corrida de 5 Km na qual Alexis participou. No evento, que aconteceu em junho de 2017, havia um estande da Asheville Humane Society, cheio de animais para adoção.

“Eu pedi para segurar um filhotinho. E naquele momento decidi que eu precisava ter mais filhotinhos na minha vida”, conta Alexis em seu site.

Alexis e o pequenino que a inspirou na criação do pilates com filhotes (Crédito: acervo pessoal)

Primeira aula com os filhotes

A primeira aula aconteceu em outubro de 2017. A segunda foi marcada para dezembro. E os ingressos, no valor de US$ 10, foram vendidos tão rapidamente que foi preciso a abertura de uma nova turma na mesma data.

Mas será que é possível fazer algum exercício enquanto filhotes passeiam e interagem com os alunos? Alexis garante que sim.

Inicialmente, eu não achei que conseguiríamos fazer qualquer coisa de pilates nas aulas. Mas, surpreendentemente, nós fazemos!

“Inicialmente, eu não achei que conseguiríamos fazer qualquer coisa de pilates nas aulas. Mas, surpreendentemente, nós fazemos! A sala acomoda quarenta pessoas e, até agora, não tivemos mais de oito cachorros em uma classe. Há momentos em que os cachorros não estão lambendo as quarenta pessoas. Então, sim, nós realmente fazemos uma aula completa de cinquenta e cinco minutos de pilates”, revelou Alexis ao Negociarias.

Todo mundo sai ganhando

A ideia inicial de ajudar cachorros abandonados acabou se tornando uma ação que vem gerando frutos para todos os envolvidos, inclusive o negócio de Alexis.

“É um desses casos em que todos saem ganhando, pois recebemos toneladas de exposição online, por meio das redes sociais. Além disso, estamos trazendo novas pessoas tanto para a Asheville Humane Society, o que é ótimo para eles, quanto para as minhas aulas de pilates, o que é ótimo para mim. Está beneficiando a todos nós e aos animais para adoção”, contou a instrutora.

+Leia também:
– Mãe empreendedora: 7 dicas para achar o equilíbrio
– Comportamento do consumidor: nostalgia é aliada dos negócios

As pessoas costumam perguntar a Alexis se os cachorros que participam das aulas são todos adotados. De acordo com ela, sim. Todos são. Mas esse não é o maior benefício que ela gera para os animais na Asheville Humane Society.

“A AHS me disse que eles não têm problema para conseguir novos lares para os filhotes em geral, o que é ótimo. O que eles têm feito são ações especiais, em parceria com as minhas aulas de pilates com filhotes, para que novas pessoas encontrem outros animais que precisam de casas, como gatos e cães mais velhos”, disse Alexis.

O médoto Pilates

De acordo com a Revista Pilates, o método criado por Joseph Pilates é composto por “exercícios físicos e alongamentos que utilizam o peso do próprio corpo na sua execução. Além disso, o Pilates é também uma técnica de reeducação do movimento que visa trabalhar todo o corpo, trazendo equilíbrio muscular e mental”.

O alemão Joseph Pilates nasceu em 1883. Filho de um ginasta premiado e de uma naturopata, ele sofria de diversos problemas de saúde como Asma, raquitismo (deficiência de vitamina D) e febre reumática. Ainda jovem, com 14 anos, começou a estudar anatomia e medicina tradicional chinesa. Também estudou diversos tipos de atividades físicas, como musculação, yoga, boxe, mergulho, kung fu e a ginástica.

A partir de 1914, na Inglaterra, trabalhou como enfermeiro voluntário na Primeira Guerra Mundial, quando começou a testar, aplicar e aprimorar o seu método. Já em 1923, mudou-se para Nova York (EUA), onde abriu um estúdio.

Veio a falecer em 1967, aos 83, após inalar fumaça na tentativa de controlar um incêndio em seu estúdio, que depois ficou sob os cuidados de sua viúva Clara. Deixou diversos discípulos, que ajudaram a disseminar seu método pelos Estados Unidos e, consequentemente, pelo mundo.

Que tal essa ideia, leitores do Negociarias? Será que algum estúdio de pilates aqui do Brasil toparia implementar? Se quiser receber mais noticias inspiradoras como essa, cadastre-se em nossa newsletter!