A importância das empresas que viram organizações educadoras

O mercado de trabalho está em transição. Empresas e funcionários estão reinventando códigos. Sai na frente as organizações que investem na transformação dos seus funcionários

Organizações educadoras: alunos em sala de aula

(Créditos: luckybusiness/123RF)

Cada vez mais é essencial que os profissionais não parem de aprender. Desenvolver competências pessoais diferentes para contribuir com as mudanças cada vez mais rápidas da sociedade. E para tal, as organizações precisam aprender a serem educadoras.

O Sebrae fez uma lista com as habilidades que funcionários e empresa precisam desenvolver na realidade atual:

1. Aprender a aprender

É esperado que os profissionais contribuam desde assegurar a qualidade dos produtos até como melhorar os processos organizacionais. É essencial que saibam analisar situações, questionar premissas, pensar criativamente para gerar opções.

+Leia também: Inovação e criatividade são temas de palestra no Rio2C

2. Comunicação e colaboração

É preciso saber atuar em equipe. A base para ter bons resultados da equipe é incentivar o desenvolvimento das habilidades interpessoais.

Cadastre-se e receba novidades e dicas sobre empreendedorismo

+Leia também:
– Como melhorar a comunicação com os funcionários
– Saiba como a comunicação interna pode motivar a sua equipe

3. Raciocínio criativo e solução de problemas

Ainda encontramos empresas em que somente os sócios centralizam o pensar e o planejar, mas o futuro pertence às empresas mais ágeis e inovadoras. A centralização das soluções é uma das maiores barreiras a ser vencida. Os profissionais desejados são cada vez mais aqueles que conseguem descobrir, por si próprios, como melhorar e agilizar o trabalho.

+Leia também: Aprenda a combater 7 problemas que podem matar seu negócio

4. Conhecimento tecnológico

As redes profissionais estão mais utilizadas para disseminar melhores práticas, esclarecer dúvidas ou mesmo discutir temas. Cada vez mais dominar as tecnologias será uma importante ferramenta de trabalho.

+Leia também: 3 maneiras de estimular as mulheres na tecnologia

5. Conhecimento global dos negócios

Aprenda habilidades técnicas e comerciais que levem em conta o ambiente competitivo global. Desenvolver a habilidade de ver o todo, de se perceber em um sistema mutável e volátil torna-se indispensável para um bom profissional.

6. Liderança

Mesmo com a redução do número de gerentes e supervisores, as empresas sempre poderão contar com seus líderes. Líder é aquela pessoa que consegue mobilizar as demais em busca de melhores resultados.

+Leia também: Autoridade e liderança: diferença e impactos nos resultados

7. Autogerenciamento da carreira

No passado, a empresa assumia a responsabilidade da carreira pelo funcionário. Hoje essa competência é vista como fundamental para alavancar uma postura mais participativa e atuante dentro do cenário empresarial.

Gostou desse artigo? Inscreva-se na newsletter do Negociarias e receba toda semana conteúdo sobre o mundo do empreendedorismo.