Como ajudar as suas funcionárias após a licença maternidade

O equilíbrio entre vida profissional e pessoal não é uma tarefa fácil. Sua empresa está pronta para proporcionar a suas colaboradoras um retorno mais tranquilo ao trabalho?

Grávida trabalhando em notebook

(Crédito: zinkevych/123RF)

Voltar ao trabalho após a licença maternidade pode ser uma transição difícil para as mães e também para os pais. São muitas noites mal dormidas, correria com os horários e visitas ao médico. Tudo isso acompanhado da culpa que a mãe sente ao deixar o filho em casa para retornar sua rotina.

Para facilitar esse retorno, algumas empresas têm se esforçado para ajudar as mães nesse momento tão novo. “As empresas precisam dar um espaço para as mulheres conciliem famílias e carreiras – todos sabem disso, mas há uma distância entre entender intelectualmente isso e como nos comportamos com uma mulher que quer ‘tudo’. Eu poderia argumentar que essa ambição deveria ser um ótimo sinal para os empregadores”, disse Katia Beauchamp, CEO da beleza caixa de assinatura Birchbox para o Open Forum.
+Leia também: 10 dicas de empreendedoras para conciliar vida pessoal e profissional

Existem algumas maneiras das empresas manterem essas funcionárias ambiciosas e de alto desempenho quando retornam da licença maternidade. Veja algumas dicas:

1. Ofereça horário flexível e outras políticas familiares

Gerenciar as necessidades de um bebê juntamente com um horário de trabalho rígido pode fazer com que a mãe de primeira viagem sinta que é impossível equilibrar os dois. Um jeito de manter a funcionária qualificada na empresa é sendo flexível. Algumas formas é oferecer home office em alguns dias, ter uma carga horária mais flexível ou alguns dias de trabalho em meio período.

É importante que a empresa não encare essa flexibilidade como fraqueza. Mães são tão ambiciosas quanto qualquer outro funcionário de sua equipe. Na verdade, esse alinhamento de rotina pode fazer com que a motivação e a produtividade aumentem.

Cadastre-se e receba novidades e dicas sobre empreendedorismo

Outra sugestão é criar um espaço amigável para a transição familiar. Um ambiente para a amamentação ou uma creche para que as mães possam ter um contato próximo ao filho em pequenos intervalos. Com essa proximidade, as mães ficam mais concentradas nas horas de trabalho.

2. Crie um ambiente de apoio

Todos os seus funcionários têm uma vida fora do seu negócio. Mas as mães que acabaram de ter seus bebês e retornam ao trabalho após a licença maternidade sentem como se estivessem deixando muito para trás. Geralmente é mais difícil para mães de primeira viagem. Elas podem sentir uma forte pressão social para estar em casa ou para amamentar seu bebê.

+Leia também:
– Mãe empreendedora: 7 dicas para achar o equilíbrio
– Após gravidez de risco mãe empreende com artesanato

Para ajudar a resolver isso, é possível construir um programa de retorno ao trabalho. Inclua um período de aceleração de duas a quatro semanas, onde as mães retornam parcialmente da licença de maternidade. Nesse período, crie espaços para que a mãe possa amamentar seus filhos.

3. Avalie sempre a cultura da empresa

À medida que uma empresa cresce e muda, as necessidades e expectativas dos funcionários evoluem. É importante atender essas necessidades. A geração Y, por exemplo, tem expectativas diferentes das gerações anteriores. E como a relação mulher-mãe e suas carreiras continuam a mudar, a cultura das empresas também precisa evoluir.

Inclua perguntas sobre o equilíbrio entre trabalho e vida pessoal em pesquisas de funcionários. Durante as análises, isso poderá ajudar a identificar lacunas e fazer ajustes necessários.

Com a consciência das necessidades dessas funcionárias, é possível criar ambientes que ajudem as mães nessa transição. E a permanecerem no mercado de trabalho. Se assim quiserem.

Gostou das dicas? Assine nossa newsletter e receba mais artigos com dicas para o seu negócio.