Começa a Semana Nacional do Crédito para pequenos negócios

Entre as atividades haverá ações de gestão financeira de pequenos negócios que serão lideradas pelo Sebrae, como rodadas de crédito, oficinas, mutirão de atendimento, orientações, entre outras atividades

Homem buscando crédito para empresas em banco

(Crédito: utah778/123RF)

Durante todo o mês de novembro, acontece a Semana Nacional do Crédito. Nesse período as pequenas empresas podem regularizar sua situação junto a bancos, contratar novos financiamentos, ter acesso a tarifas de serviços mais baratas e parcelar débitos no Fundo de Garantia por Tempo de Serviços (FGTS).

Entre as atividades haverá ações de gestão financeira de pequenos negócios que serão lideradas pelo Sebrae, como rodadas de crédito, oficinas, mutirão de atendimento, orientações, entre outras atividades. Na segunda-feira, dia 5, as sete instituições bancárias envolvidas no evento estarão aptas para iniciar suas operações.

A ação é fruto dos trabalhos do Fórum Permanente da Microempresa e Empresas de Pequeno Porte e é realizada com o apoio do Sebrae, da Confederação Nacional da Indústria (CNI), da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional, entre outros parceiros locais. Segundo o ministro Marcos Jorge, da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, neste ano haverá um aumento no volume de recursos a serem disponibilizados. “Na edição de 2017 eram mais de R$ 7 bilhões e em 2018 serão R$ 12 bilhões”, informou o ministro, durante entrevista coletiva. “O aumento foi de 33% em relação ao ano anterior”, acrescentou.

A iniciativa conta com o apoio do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Itaú, Bradesco, Santander, Banco do Nordeste e Banco da Amazônia. Todos eles, segundo Marcos Jorge, reduzirão suas taxas em até 25% em relação às praticadas atualmente. O percentual, no entanto, dependerá de cada instituição. “Na última edição demos ênfase à regularização dos pequenos negócios, mas agora estamos oferecendo créditos novos”, observou o secretário Especial de Micro e Pequenas Empresas do ministério, José Ricardo da Veiga. Segundo ele, o Sebrae teve um papel importante na capacitação dos empreendedores que legalizaram seus negócios.

Magaly Dias de Albuquerque, gerente-adjunta de Capitalização e Serviços Financeiros do Sebrae, destaca que estão previstos mais de 360 eventos em todo o país, mas a tendência é que haja um aumento durante o mês. “A expectativa é a de que tripliquemos os atendimentos, ultrapassando os 17 mil da edição passada”, afirmou Magaly ao Sebrae. “Atualmente já estamos com 41,5 mil vagas em todo o país”, anunciou a gerente adjunta, que também aposta nas redes sociais e nos atendimentos on-line. Em 2017 foram 4,8 milhões de visualizações no Facebook, com 52 mil interações e 1,1 mil no Twitter.

Sebrae na Semana Nacional do Crédito

A programação do Sebrae prevê a realização de seminários em parceria com o BNDES e demais instituições financeiras, além de palestras temáticas, rodadas de crédito, sessões de negócio, mutirão de atendimento, oficinas e orientação pré e pós-crédito, acesso ao microcrédito e apresentação de opções de garantias, como o Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas (FAMPE). Ocorrerão ainda ao longo de novembro consultorias e atividades on-line.

Em alguns estados já ultrapassaram uma centena de eventos, como o Rio de Janeiro, que está com 120 programados. Outras unidades da Federação usam meios diferenciados para atrair os empreendedores durante a Semana Nacional do Crédito. É o caso de Mato Grosso, onde o Sebrae juntou a campanha do Novembro Azul, realizada para alertar sobre o câncer de próstata, para chamar os devedores também a ficarem no azul, no sentido de renegociar suas dívidas.