Chef cria consultoria para ajudar empreendedores da gastronomia

Conheça a história de Christian Grecco, o cozinheiro/publicitário que uniu suas duas profissões para ajudar a realizar os sonhos de outros empreendedores

Christian Grecco, dono da consultoria Hugh The Food

Ao longo da nossa trajetória de vida, vamos construindo algumas paixões. Mas nem todo mundo tem a oportunidade e o privilégio de transformá-las em uma profissão. O consultor Christian Grecco conseguiu. Após criar a consultoria gastronômica Hug the Food, ele conseguiu unir duas carreiras que ama num único negócio: a culinária e a publicidade.

Com sua consultoria, Christian ajuda empreendedores na árdua tarefa de transformar a paixão por comida em negócios lucrativos. E faz isso com conhecimento de causa pois, como ele próprio define em seu canal no Youtube, já viveu “as dores e as delícias de ter um negócio em gastronomia”.

Para chegar ao ponto onde está, Christian passou por muitos caminhos profissionais. Trabalhou 18 anos com propaganda em grandes agências entre São Paulo e Rio de Janeiro. Foi redator publicitário, fazendo muitos roteiros. Seu trabalho sempre foi focado em redação.

No entanto, Christian conta que sempre apaixonado por comida, graças ao seu pai. E desde criança tinha curiosidade por gastronomia.

“Em algum momento, eu optei por fazer publicidade. Muito por conta de pensar em uma carreira que naquele momento dava dinheiro. Foi meio no ‘vamos fazer isso aqui porque também gosto muito’. Sempre adorei escrever”, lembra o chef publicitário.

Cadastre-se e receba novidades e dicas sobre empreendedorismo

A primeira mudança

Apesar de nunca ter abandonado a paixão pela comida, Christian não imaginava que um dia trabalharia com gastronomia. Encontrava-se em ascensão na carreira e ganhava um bom salário, mas o mundo da publicidade e propaganda havia se tornado um fardo.

“Foi ficando tudo muito chato. A gente não tinha mais liberdade para trabalhar”, confessa o empreendedor.

Ele começou a sentir que era a hora de mudar.  Por volta dos 30 anos, percebeu que aquele era o momento de repensar a carreira. Foi quando começou a fazer cursos de gastronomia com a intenção de se profissionalizar.

“Fui fazer estágios em cozinhas de restaurantes. Ligava para os chefs e pedia para passar um mês com eles”

“Eu passava as férias da publicidade cozinhando. Fui fazer estágios em cozinhas de restaurantes. Ligava para os chefs e pedia para passar um mês com eles”, conta Christian.

Nesses estágios temporários, começou a aprender a lidar com o frenético universo da gastronomia, desde a cozinha até o  atendimento ao público, passando por todos os bastidores de um restaurante.

O primeiro negócio

Por meio de um amigo que sabia da sua vontade de trabalhar com gastronomia, Christian conheceu uma pessoa que queria investir no ramo no Rio de Janeiro. Ele não pensou duas vezes e começou a estruturar essa parceria.

“Eu já queria montar um negócio, mas não tinha grana. Só que eu tinha projetos. Eu criava planos de negócios de gastronomia que eu gostaria de ter. Eram muitas ideias engavetadas”, recorda.

Christian e seu novo sócio decidiram juntos qual seria o negócio ideal para ambos e que combinava com o momento da cidade.

“Decidimos abrir uma hamburgueria. Era 2014 e naquela época não tinha nenhuma na cidade”, conta o empreendedor.

Enquanto a hamburgueria criava forma, Christian mantinha seu trabalho em publicidade. A dupla jornada durou até dois meses antes da inauguração e foi o momento do ponto final da carreira de publicitário.

“De um dia para o outro, eu larguei uma carreira de dezoito anos para virar cozinheiro”

“De um dia para o outro, eu larguei uma carreira de dezoito anos para virar cozinheiro. Gosto de dizer que sou cozinheiro. Mão na massa”, afirma Christian.

Christian Grecco na sua primeira hamburgueria, a Meating Homemade Burgers

Nesse meio tempo, devido a muita burocracia e a não liberação das obras iniciais, viram começar a pipocar algumas hamburguerias. Eles, que tinham a pretensão de abrir a primeira do Rio de Janeiro, acabaram se tornando a terceira da cidade.

O sócio e investidor não entendia de gastronomia. E foi o próprio Christian que precisou organizar tudo: desde as obras até a criação do cardápio. Finalmente, em novembro de 2014, foi inaugurado Meating Homemade Burgers, no bairro da Gávea.

A segunda mudança

Christian tem boas lembranças dessa época, mas conta dos momentos de total desespero ao administrar o primeiro negócio.

“Comecei a ter problemas com o meu sócio. O combinado era ele ser administrador e eu tomar conta da cozinha, mas ele foi ficando muito ausente”, lembra o empreendedor.

Sobrecarregado, Christian foi levando o restaurante sozinho. Mesmo com os bastidores muito confusos, a hamburgueria era um sucesso.

“Eu apanhei muito nessa época, mas o Meating nunca perdeu a qualidade. Ficamos entre os cinco melhores do Rio. Chegamos a estar entre as 20 melhores do Brasil”, revela o cozinheiro.

Cansado da forma como o negócio estava sendo levado, Christian decidiu conversar com o sócio e vender a parte dele. O sócio também não estava satisfeito e ambos decidiram passar o empreendimento para frente. A hamburgueria ainda funciona com novos donos.

Diante de tudo que passou, Christian percebeu que tinha uma missão. Sentia que precisava ajudar a outras pessoas que desejam abrir seu próprio negócio de gastronomia sem precisar viver os mesmos problemas.

“Não basta gostar ou saber fazer muito bem alguma comida. Por trás disso, tem muitas outras coisas envolvidas”

“A gastronomia é sedutora. Todo mundo gosta de comer e todo mundo quer abrir um negócio de comida. Mas é aí que as pessoas quebram a cara. Não basta gostar ou saber fazer muito bem alguma comida. Por trás disso, tem muitas outras coisas envolvidas”, garante o empreendedor.

Nesse meio tempo, Christian decidiu abrir um food truck de sanduíches, o Wishawich, no bairro de Laranjeiras. E com essa experiência, entrou na comissão de leis de aprovação dos foods trucks do Rio de Janeiro.

Christian Grecco na frente do seu foodtruck Wishawich

“Foi quase um laboratório. Eu precisava entender como funcionava o dia a dia e quanto tudo isso custava”, conta.

O Hug the Food

Para uma empresa existir, é preciso ter um conceito de negócio. Pensando nisso, Christian começou a planejar como auxiliar as pessoas e em como poderia oferecer esse serviço. Acabou abrindo o canal no YouTube, com vídeos falando sobre o mercado gastronômico, as tendências e algumas dicas. Foi a forma que encontrou de divulgar seu trabalho e mostrar que pode ajudar as pessoas a realizarem seus sonhos.

“Eu encontro pessoas com sonhos incríveis, mas que não sabem por onde começar. E o meu trabalho é quase uma terapia. Sento com o cliente e escuto todos os desejos dele como empreendedor. Ajudo a montar todo o passo a passo para virar uma realidade. Transformamos o sonho em algo que o mercado vai realmente comprar”, afirma Christian.

O Hug the Food é uma consultoria que faz todo o planejamento do negócio com o cliente. Estuda o mercado que a empresa vai entrar, trabalha o conceito da marca, entende o público-alvo e faz o planejamento financeiro. Além disso, coloca a mão na massa com o cliente: procura o espaço ideal, comprar equipamento, contrata e treina funcionários e monta o cardápio.

Depois do negócio aberto, Christian faz um acompanhamento com o cliente para evitar possíveis problemas. Ele costuma ir até o local e observa se os fornecedores estão entregando, se os funcionários estão trabalhando como o treinamento, entre outros detalhes para que nada dê errado.

“Aos poucos, vou deixando o cliente voar sozinho”, diz o consultor.

Realizando sonhos e unindo paixões

Com os vídeos no YouTube, Christian atinge muitos clientes de fora do Rio de Janeiro, o que não significa um empecilho. Faz todo o atendimento por Skype, facilitando o trabalho e economizando custos do cliente.

“Cheguei a fazer consultoria com um cliente que estava na Macedônia e queria voltar para o Brasil para abrir um negócio”, conta o empreendedor.

O Hug the Food também funciona por módulos, oferecendo apenas os serviços que o cliente precisa naquele momento. Como em casos de quem já tem o negócio, mas está com problemas e precisa de uma ajuda para reorganizar a casa.

“Tudo que faço hoje é uma junção das minhas carreiras. Porque eu uso muito do marketing trabalhando conceito de marca que é minha bagagem da publicidade e hoje uso na gastronomia. Eu junto minhas duas paixões para entregar um produto”, finaliza.

Gostou da história do Christian? Que tal contar o seu caso de empreendedorismo, ou de algum familiar ou conhecido, e se tornar personagem de uma matéria do Negociarias? Entre em nossa página de Contato e conte sua história.