Pesquisa: comércio varejista espera aumentar as vendas na Black Friday

De acordo com levantamento da CNDL do SPC Brasil 77% dos empresários que farão promoções enxergam na data uma oportunidade para aumentar suas vendas

Black Friday 2018

(Crédito: Unsplash)

A expectativa de parte dos empresários brasileiros para a Black Friday 2018 é de bons resultados. De acordo com um levantamento feito em todas as capitais pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), 11% das empresas pretendem aderir às promoções da data que, ao chegar em sua nona edição, se consolida como uma das principais para o varejo. E esse percentual sobe para 16% no setor de comércio. Desse total, 77% enxergam uma oportunidade para aumentar suas vendas e 19% em girar produtos em estoque.

A pesquisa da CNDL e do SPC Brasil revela também as principais estratégias de preparação que devem ser adotadas pelos empresários que participarão da Black Friday 2018, no dia 23 de novembro. Elas envolvem realização de promoções especiais (52%), investimento na divulgação de seu negócio (32%) e ampliação do estoque (29%). Para atrair os consumidores, o desconto médio a ser aplicado nos produtos ou serviços durante o período do evento será de 29%, sendo que 33% dos empresários prometem descontos que variam entre 31% e 50%.

Maioria acredita numa melhora das vendas

Outro dado apontado pela pesquisa mostra que um em cada quatro (25%) empresários participantes do evento acredita que as vendas no Black Friday 2018 serão melhores em relação ao ano passado, enquanto 35% acham que serão iguais e apenas 10% avaliam que serão piores.

“Este é um bom momento para o varejo oferecer descontos atrativos e impulsionar suas vendas, já aquecendo seus negócios para o fim de ano”, afirmou José César da Costa, presidente da CNDL.

Black Friday 2018: termômetro para o Natal

Ainda que a Black Friday seja tradicionalmente realizada na quarta sexta-feira de novembro, a apenas um mês das festas de final de ano, 26% dos empresários consideram que o evento é um indicativo de como serão vendas para o Natal. Esse percentual aumenta quando se fala especificamente no setor de comércio (29%).

Cadastre-se e receba novidades e dicas sobre empreendedorismo

Além disto, 47% acreditam que a Black Friday não interfere nas vendas de Natal. Já para 32% ela contribui para aumentar o faturamento e apenas 10% afirmam que há algum tipo de prejuízo. Na avaliação do presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro, Natal e Black Friday são eventos com propósitos diferentes.

“O hábito de presentear no Natal já é tradição no mundo todo, que envolve familiares e amigos. Já a Black Friday trata-se de uma compra pessoal, com a finalidade de aproveitar um grande desconto”, observou Roque Pellizzaro. “Ainda assim, as vendas no Black Friday podem indicar um consumidor mais otimista e com mais apetite para as compras no Natal”, completou o presidente do SPC Brasil.

Metodologia da pesquisa

Foram ouvidos 1.168 empresários de serviços e comércio varejista localizados nas capitais e no interior do país. A margem de erro é de 3,0 p.p. com um intervalo de confiança de 95%.