7 desafios que as mulheres empreendedoras enfrentam

Elas já são maioria no comando das micro e pequenas empresas no Brasil, mas ainda precisam vencer diversos obstáculos

Desafio de mulheres empreendedoras

(Crédito: 123RF)

Nos últimos dois anos, as mulheres aumentaram seu protagonismo no empreendedorismo brasileiro. Elas já são 51,5% entre os empresários iniciantes do país. Segundo dados do Serasa Experian, entre 2000 e 2014, aumentou em 34% o número de mulheres empreendedoras. Mas esses números só contam parte da história.

Os obstáculos enfrentados pelas mulheres que abraçaram o empreendedorismo são muitos. E frequentemente muito diferentes daquelas experimentadas pelos homens. Para esclarecer algumas dessas disparidades, o site Business News Daily perguntou à algumas CEOs sobre os principais desafios que as mulheres enfrentam. E elas deram dicas de como superar as dificuldades.

1. Desafiar as expectativas sociais

Em muitos casos de liderança feminina, algumas mulheres podem sentir que precisam adotar uma atitude estereotipada “masculina” em relação aos negócios. Ficam mais competitiva, agressiva e, às vezes, excessivamente severa. Mas as CEOs bem-sucedidas acreditam que permanecer fiéis a si mesmas e encontrar sua própria voz são as chaves para superar as expectativas preconcebidas.

“Seja você mesmo e tenha confiança em quem você é. Você chegou aonde você está com muito trabalho e perseverança, mas o mais importante, você está lá. Não se conforme com a ideia de um homem de como um líder deve ser”, disse Hilary Genga, fundadora e CEO da Trunkettes.

2. Lidar com o acesso limitado ao financiamento

Nem todos os fundadores de startups procuram investidores para ajudar a fazer seus negócios decolarem. Mas aqueles que pediram sabem o quão difícil o processo de lançamento pode ser. Aumentar o capital é ainda mais difícil para as empresas de propriedade feminina. Um relatório de 2014 da Babson College descobriu que menos de 3% das empresas financiadas por capital de risco tinham CEOs do sexo feminino.

Cadastre-se e receba novidades e dicas sobre empreendedorismo

Investidores de risco tendem a apostar em startups dirigidas por pessoas de sua própria “tribo”. Por exemplo, um investidor educado em uma faculdade vai querer apoiar um negócio de ex-alunos da mesma instituição. Isso significa que as empresas de capital de risco com parceiras do sexo feminino têm maior probabilidade de investir em startups administradas por mulheres. Mas de acordo com o relatório da Babson, isso representa apenas 6% das empresas dos EUA. As mulheres que procuram investidores empresariais devem construir confiança através de uma excelente equipe e plano de negócios.

Outra maneira de superar esse problema é trabalhar para envolver mais investidores do sexo feminino no apoio mútuo. Muitos desses grupos como o dela estão procuram não apenas inspirar e encorajar as mulheres investidores, mas também crescer e apoiar outras empreendedoras através de financiamento e workshops educacionais estratégicos.

Mulheres empreendedoras podem levantar o capital necessário para seus negócios aprendendo a pedir exatamente o que precisam. Mesmo que isso signifique pedir mais do que elas querem.

As mulheres são mais conservadoras e não exageram as projeções. Quando acionam investidores, muitas vezes lançam números realistas. Já os homens, muitas vezes, exageram nos números. Como os investidores, que freqüentemente são homens, vão entender que as mulheres empresárias estão operando exatamente como os homens e inflando seus números. Portanto, eles fornecerão financiamento em níveis mais baixos do que o solicitado. As mulheres precisam entender essa dinâmica e abordar seus passos de acordo.

3. Lutar para ser levada a sério

Em um momento ou outro, a maioria das empreendedoras encontra-se em uma indústria dominada por homens. E, por vezes, não querem reconhecer seu papel de liderança.

Comentários negativos acumulados em sua cabeça podem te impedir de atingir seu pleno potencial. Uma dica é se juntar a várias mulheres empresárias. Esses grupos proporcionam mentoras e colegas para se inspirar. Elas te ajudam a crescer e ensinam a aprender com suas perspectivas e experiências externas.

4. Comemorar as realizações

Para a maioria das mulheres, usar a primeira pessoa para falar sobre sucesso pode parecer convencimento.  Diminuir suas conquistas não é o ideal. O aconselhável é que as mulheres reconheçam o valor de suas ideias criativas e conhecimento.

A confiança é a chave para o sucesso. Mesmo quando você enfrenta uma sala cheia de homens.

5.Construir uma rede de apoio

Ter uma rede de apoio é essencial para o sucesso empresarial. Mas saber onde encontrar a rede certa nem sempre é fácil. Alguns bons lugares para começar incluem eventos de networking voltados para mulheres. Assim como fóruns e grupos online criados especificamente para mulheres nos negócios.

Depois de encontrar sua rede de apoio, não tenha medo de pedir o que realmente precisa delas. Pergunte com frequência e seja claro sobre o que você precisa. Você nunca sabe quem tem a capacidade de ajudar.

6. Equilibrando negócios e vida familiar

Encontrar maneiras de dedicar tempo aos negócios e a família é a chave para realmente atingir o equilíbrio. Ter sua própria empresa provavelmente permitirá mais liberdade do que trabalhar para outra pessoa.

7. Lidar com o medo do fracasso

O fracasso é uma possibilidade muito real em qualquer empreendimento comercial. Mas não deixe que suas inseguranças os impeçam de sonhar alto. As mulheres devem continuar trabalhando mesmo nos momentos de dúvida. Todo empresário enfrenta esse medo. Não espere pela perfeição antes de iniciar seus negócios ou fazer uma grande promoção.

O fracasso também não deve ser visto como um negativo ou uma desculpa para abandonar seus objetivos. O caminho para o sucesso é cheio de perdas, contratempos e erros. Mas ainda pode levar aonde você quer ir, desde que você não perca de vista seu destino final.

Esse artigo foi útil? Inscreva-se na newsletter do Negociarias e receba semanalmente mais conteúdo de empreendedorismo.